Como assim não tem batata palha?

Ir ao supermercado é uma das experiências mais estressantes para um estrangeiro em qualquer lugar. Para mim, que não sou fã de supermercado nem no Brasil, o exercício é realmente penoso.

A culpa foi do Pierre. Ele foi embora em junho e me deixou um vidro de champignon de herança. Aí pensei, vou fazer um strogonoff no domingo.

Saí na manhã de sol em Brühl, um monte de gente na rua, musiquinha, panfletos de campanha porque amanhã tem eleições federais, tudo muito agradável.

Cheguei no mercado, deixei minhas garrafas pet na máquina, peguei minha cestinha e fui Toom adentro.

As coisas que a gente sabe onde estão são sempre as mais pesadas, leite, água, vinho, coca-cola. Preciso ainda de carne, extrato de tomate, creme de leite e batata palha. Aí começa...

Chego no açougue e não sei que carne comprar. O nome é o de menos, o pior são os cortes, todos diferentes. Andei em volta uns 10 minutos até que resolvi pegar o que eles dizem que serve pra bife rolê.

Como a pessoa não conhece os produtos e não sabe onde eles podem estar, tem que prestar atenção em tudo e, quando percebe, está exausta. Tem uns 30 tipos de molho de tomate, mas cadê o extrato de tomate? Procura, procura, procura. Achei, a embalagem é igual a tubo de pasta de dente.

Aí vem o creme de leite. Por que o creme de leite não está do lado do leite condensado? Por quê? A sorte é que leite codensado em alemão é Kondensmilch, não tem perigo de trocar. Mas e o creme de leite? Anda, anda, anda. Tava perto da manteiga.

A essa altura a cestinha já parece pesar 20 kg, com a alça cortando a circulação do antebraço. A ideia de almoçar pão com manteiga começa a ficar muito atraente. Dói o ombro, a cabeça, as pernas e a única coisa que se consegue pensar é

MAS CADÊ A PORCARIA DA BATATA PALHA!?

Não tem. Tem batata de tudo que é tipo, menos palha. Diz a lenda que existe uma batata palha sabor pimentão pra vender na Alemanha, mas eu não encontrei. E olha que procurei. Peguei uma tipo Ruffles.

O strogonoff é pro domingo. E hoje? Arroz com feijão. Compro feijão de lata, mesmo, eu tinha visto ele durante a busca do extrato de tomate. Peguei e saí o mais rápido possível.

Em casa, prato de feijão com arroz na mesa, dei a garfada do triunfo. O bendito feijão era pura pimenta. Scheisse...

Um comentário:

  1. Coitada!! Bem, eu no seu lugar estaria em pior situação, porque pelo menos você já é bem descolada, né nega? =) Você falando de comidinha, chegou a me dar fome!! Fiquei imaginando como seria se o nome do leite condensado fosse parecido com o do creme de leite - resultaria em muitos pratos agri-DOCES!! rs
    Saudades !! Beijos

    ResponderExcluir