“Ay me voy otra vez, ay te dejo Madrid...”

Madrid continuava vermelha como em 2002, mas eu não lembrava que era tão árida. A região é cortada por uma serra pedregosa que vai de Portugal até o Mediterrâneo, segundo me contou o Nas. É linda.

Fiquei na casa de um casal de velhos amigos, a Ana e o Nas, (a amizade é velha, eles, não... eheh). Eles me levaram para conhecer toda a cidade, o que foi muito intenso, porque o Nas é uma enciclopédia ambulante, e aprendi muito sobre Madrid. (Obrigada, queridos!). Visitei o Museu do Prado, conheci o parque onde os madrilenhos passam as tardes de domingo e almocei em um restaurante brasileiro com churrasco, arroz, feijão e farofa. Foi a glória.

Algumas coisas mudaram por lá. No aeroporto de Barajas agora é proibido fumar (ainda bem que não fumo mais), mas tem área reservada para fumantes, e por toda a Espanha bares e restaurantes penduram na janela a plaquinha: “Se permite fumar”. Lei é lei, cultura é cultura.

Veja as fotos:

Madrid

Um comentário: