Uma queda pela Europa

A da minha mãe foi por Düsseldorf. Ia pela rua encantada olhando os prédios, não viu que a calçada acabou e levou um tombo espetacular. Não se machucou, ufa.

A da minha avó foi pela cidade de Manage, na Bélgica, quando voltávamos de Paris. Saiu da loja de conveniências do posto, não viu o degrau e, tal qual Terezinha de Jesus, de uma queda foi ao chão.

Os incidentes renderam meia hora de gargalhadas e, como prometido, um post no Denke Ich, para todos os nossos amigos ficarem sabendo (eh, eh).

5 comentários:

  1. hahahaha...eu tive uma queda pelo campus 8, a Faculdade de Arquitetura aqui de Caxias. Olhei pra Cacá e disse: Já volto, vou pegar o meu material! Estava inerte, porém em pé. Dei um passo acelerado no intuito de começar a correr!! O pé escorregou para trás e eu cai feito uma perereca suicida! As duas pernas e as duas mãos no chão! hahahaha... ahhh, ao som do grito da Cacá que fez com que todo mundo que estivesse perto conseguisse me ver!! hehehehe
    Ufaaa, pronto... contei a minha quedeeeenha pela arquitetura!hsaushaus

    ResponderExcluir
  2. Amiga, dei risada com as histórias que você relatou agora (foram ótimas), mas estimo melhoras para a segunda queda da sua Oma, viu? Tem quedas que acabam não sendo nada engraçadas, né? O trabalhão que dá depois supera, mas tudo ficará bem!! Beijocas queridona!! =***

    ResponderExcluir
  3. Você escreve de um jeito muito interessante, Francis :-)
    Mas, mesmo dando risada do post, também estimo as melhoras para as que ficaram caidinhas pela Europa ;-)
    Bjs e, mais uma vez, obrigada pelo glossário!

    ResponderExcluir
  4. Olá, descobri o seu blog e vi as várias coincidências. Moro em Bonn, tenho um blog e algumas amigas do DW. Meu blog: www.tudodebonn.blogspot.com.
    Abraço e vou te seguir.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Arlete! Que legal! Eu conheço o seu blog, vi que ele foi selecionado como finalista pelo The Bobs, parabéns!

    E obrigada por ler o DenkeIch de cabo a rabo :)

    Abraço!

    ResponderExcluir