Fralda, digo, calcinha alemã

Última moda em Bonn. "Mostre-se ao verão do seu melhor lado", diz.















Para desespero das brasileiras.

O drama das sacolinhas de plástico

Tenho acompanhado a discussão no Brasil sobre o fim da distribuição de sacolas plásticas nos supermercados e, sinceramente, não consigo acreditar que tem gente mais preocupada com quanto as redes de supermercado vão ganhar com a venda de sacolas plásticas do que em mudar seu próprio comportamento e adotar uma atitude mais sustentável.

Para quem ainda não entendeu, o fato de se ter que pagar por uma sacola plástica é justamente uma medida para inibir o uso, não para "enriquecer" supermercados. E não precisa esperar para fazer a sua parte só depois que o governo tomar as trezentas e oito ações sustentáveis que você acha mais importantes. As mudanças positivas não precisam ser lineares.

Aqui na Alemanha essa discussão já foi superada há muito tempo. A jornada dos produtos no supermercado funciona assim:

1. Da prateleira para o carrinho
2. Do carrinho para a esteira do caixa
3. Da esteira de volta para o carrinho (sem sacolas)
4. O carrinho vai até o carro
5. Dentro do porta-malas você tem caixas assim:

6. Passa os produtos do carrinho para as caixas
7. Em casa, leva as caixas pra dentro e passa os produtos direto delas para os armários.

Quem não tem carro, leva sacolas de pano ou carrinhos como este:


Isso que no Brasil ainda tem a mordomia de entregarem as compras em casa, coisa que na Alemanha não existe.

E não se preocupe, depois da segunda vez que você tiver que sair do supermercado como um equilibrista, carregando tudo na mão, não vai mais esquecer a sacola retornável em casa.

Denke ich... no Facebook

Entreguei minha dissertação de mestrado hoje (viva!).
Estou naquele momento em que a gente não sabe o que fazer com tanto tempo livre, e achei que era uma boa oportunidade pra reativar o pobre do Denke ich... que tá aqui largado no canto faz tempo. Pois o blog agora volta mais ativo do que nunca, diretamente da terra da batata.

E pra mostrar que as intenções são nobres, acabo de lançar a página do Denke ich... no Facebook:

www.facebook.com/DenkeIch

Se você curte aqui, curta lá também! :)