O cavalheirismo alemão

A brasileira chega em Frankfurt com uma mala de 32kg (metade em pão de queijo, goiabada e erva-mate). Sobe no trem sozinha com a mala - não esperava que alguém fosse ajudar, mesmo -, com algum esforço consegue acomodar a mala entre dois bancos e, quando se vira para sentar, pergunta:

- Este lugar está livre?

Um homem de uns 40 ou 50 anos,  que entrou depois dela, dá um rápido passo à frente e responde:

- Não.

Quanto de carvão para o churrasco?


Pergunta simples, resposta simples, certo? Não na Alemanha. Aqui, para saber quanto de carvão é necessário para assar um quilo de carne, você precisa ter informações específicas.

A minha é um Kugelgrill
Qual o seu tipo de churrasqueira? É um Kugelgrill, um Standgrill, ou um Schwenkgrill? O churrasco é direto ou indireto? (oi?) É com carvão vegetal, briquete, gás ou eletricidade?

Espeto, que é bom, não tem.

Pesquisei uma boa meia hora na internet até achar uma informação útil: se for briquete, joga uns 20 na churrasqueira que dá. 

Como não tem espeto, me obriguei a improvisar na hora da picanha (que na Alemanha chama Tafelspitz, como eu já expliquei neste post aqui). Um medalhão por espetinho, do jeito gaúcho: sal grosso e fogo.

Picanha improvisada
Servi pra um amigo alemão e ele ficou bem impressionado com a carne. Me perguntou se era marinada. Quando eu disse que era feita só no sal grosso, arregalou o olho azul.

Detalhe, aqui quando a gente diz que vai botar o Tafelspitz na churrasqueira, os alemães quase têm uma síncope. "Mas isso é carne pra fazer cozida na panela!"

Aquela frescura toda é só pra assar salsicha. Ah, vá.